sábado, 27 de agosto de 2016

PAREDÃO DE SOM É ROUBADO EM ORÓS

Um paredão de som tipo reboque foi roubado nas primeiras horas deste sábado em Orós, no mutirão Bom Jesus rua 05, o proprietário Ricardo Rodrigues Albuquerque estacionou o som em frente a sua residência na noite desta sexta-feira (27) e ás 04:30 da manhã o som não estava mais no local. A polícia foi acionada e imagens de câmeras se segurança da rua serão utilizadas para identificar os criminosos.


A baixo as fotos de como estava coberto o som e como é o som, qualquer informação entre em contato pelo telefone:  85 9.96854225.


sexta-feira, 26 de agosto de 2016

ORÓS: TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO SÍTIO MORORÓ PALESTINA

No dia 25/08/2016, por volta das 07h30min, a composição da CP 10102 recebeu uma ligação via 190, informando que no sítio Mororó, distante 6 km do Distrito de Palestina nesse Município, houve um atentado a bala. A composição fez o deslocamento juntamente com o FTA da cidade de Icó. Chegando ao local, a senhora MARIA CELIA DINIZ DOS SANTOS, 50 anos, relatou que vinha chegando em sua residência juntamente com sua filha, Márcia Diniz dos Santos, 30 anos e sua neta N.D.S de 03 anos, todas em sua motocicleta.

Quando foram surpreendidas por dois homens a pé, com os rostos cobertos e armados com espingardas calibre 12 e que os mesmos efetuaram dois disparos em direção das mesmas. A vítima relatou que conseguiu fugir dos atiradores e entrou em contato com a Polícia.

O policiamento ao chegar no local do fato encontrou um cartucho de espingarda calibre 12 deflagrado, que foi recolhido e entregue à Polícia Civil. Segundo informações colhidas no local a Sra. Maria Célia já teve o esposo e o genro assassinado. Nada foi levado das vítimas e os atiradores fugiram pelo matagal. A Polícia fez busca no local para prendê-los a até o momento não obteve êxito.


Portal Orós com informações do Quartel do 10º BPM, Iguatu – CE, 26 de AGOSTO de 2016. 1º SGT PM UITEMBERGUE – 3º SGT PM VILSON

SEM TRANSPOSIÇÃO E CINTURÃO, CEARÁ TEME COLAPSO DE ÁGUA EM 2017

A incerteza sobre a vinda das águas do rio São Francisco para o Ceará preocupa a cada prazo prorrogado para a entrega da obra — atualmente prevista para janeiro de 2017. E, conforme o titular da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), Francisco Teixeira, impasses financeiros com o Governo Federal têm desacelerado o ritmo das intervenções tanto da transposição quanto do Cinturão das Águas (CAC). A informação foi dada, na tarde de ontem, em reunião ordinária do Fórum Cearense dos Comitês de Bacias Hidrográficas (FCCBH), onde representantes dos 12 comitês cobravam agilidade da gestão estadual.

  
O envolvimento da empreiteira Mendes Júnior na operação Lava Jato impede a conclusão da obra. Neste caso, o Ministério da Integração teria de substituir a empresa, mas há dificuldades. “Se for feita licitação convencional pra substituir, faltando só 10% da obra, ninguém vai ter interesse em fazer. E essa licitação duraria mais de um ano”, explicou Teixeira.
  
Em relação ao CAC, conflitos burocráticos entre Ministério da Integração e Tribunal de Contas da União (TCU) atrasaram repasses de julho e deste mês, de acordo com o secretário. E o consórcio responsável pela intervenção — formado pelas empresas PB Construções e Passarelli — só sustenta as atividades, sem paralisação total, até o fim deste mês.

 Se não contar com essas duas ações estruturantes, o Ceará sente aumentar o risco de colapso em 2017, principalmente diante de previsões ainda confusas sobre a próxima quadra chuvosa. O coordenador-geral do FCCBH, Alcides Dutra, é taxativo: “há regiões (como Banabuiú, Curu e Crateús) que não vão suportar outro ano de seca”.

 Sobre a revisão da meta de redução de consumo da tarifa de contingência em Fortaleza, que vai passar de 10% para 20%, o coordenador não acredita que funcionará. “Não houve trabalho de conscientização antecipada. Se tiver água na torneira, o cara vai usar”, reclamou.


Atualmente, os açudes cearenses se mantêm com 10,72% da capacidade, conforme balanço da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). De todas as bacias do Estado, as que estão em pior situação são a do Baixo Jaguaribe (0,23%), a do Curu (2,36%) e a do Banabuiú (2,47%). As melhores são a do Litoral (38,52%) e a do Coreaú (37,33%). O fórum continua reunido até o meio-dia de hoje. (Luana Severo)



HÁ REGIÕES (COMO BANABUIÚ, CURU E CRATEÚS) QUE NÃO VÃO SUPORTAR OUTRO ANO DE SECA”,

O POVO

BANDO ARMADO IRIA RESGATAR DETENTOS DE PENITENCIÁRIA

A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha que estava planejando resgatar dois detentos da Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A ação dos policiais do 30º DP aconteceu na madrugada de ontem, dia em que os bandidos haviam escolhido para empreender a fuga.

Sete pessoas foram presas em flagrante na operação, em três municípios diferentes. Em Pacatuba, a 800 metros do Presídio, a Polícia encontrou a casa que serviria de alojamento para os fugitivos e deu voz de prisão a Iranildo Gurgel Coelho, 44, Ismário Vanderson da Silva, 27, e Lídia da Silva, 18, que já tinham preparado um caminho entre a unidade prisional e o esconderijo.

Em Maracanaú, Jéssica Maria Matias de Castro, 23, esposa de um dos dois homens que estão detidos em Pacatuba, também foi presa. A casa em que ela morava servia de depósito para o "arsenal bastante poderoso" da quadrilha, como definiu o delegado do 30º DP, Márcio Gutierrez. Foram apreendidos um fuzil 5.56, uma carabina Ponto 40, uma submetralhadora calibre 9mm, três escopetas e munições diversas. Dentre as armas apreendidas, a que mais chamou a atenção da Polícia foi o fuzil, considerado uma "arma de guerra", utilizada para assaltos a bancos e que pode custar até 50 mil reais.

Veículos

Já em Fortaleza, foram presos Ivon Rayner Moreira, 20, o paraense Paulo Leandro Oliveira, 40, e Elaine Maria Frazão, 21, que receptavam veículos roubados para vender. O dinheiro adquirido nas negociações foi a principal renda do grupo para comprar os armamentos que seriam utilizados na fuga dos bandidos do Presídio de Pacatuba.

Com eles, a Polícia apreendeu três carros roubados: uma Toyota Hilux, um Chevrolet Onix e um Peugeot 308. Foi a clonagem dos carros roubados que fez a Polícia chegar ao bando e descobrir que eles estavam colocando em prática um plano de fuga que era comandado de dentro da penitenciária pelos dois detentos, que não tiveram os nomes revelados para não atrapalhar as apurações. De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), os dois foram transferidos.

"Essa investigação começou para apurar roubo e clonagem de veículos na Capital. E nós descobrimos que tinha uma quadrilha que estava receptando veículos roubados e mandando para fazer a remarcação do chassi. Depois, pegava o veículo e recolocava no mercado. Geralmente, eles vendiam para gente que sabia que aqueles carros eram roubados", afirmou Gutierrez.

A prisão do bando significou a recaptura de Iranildo Gurgel, foragido do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS) há três anos e sentenciado a 57 anos de prisão. Ele é o que tem a maior ficha criminal do grupo, já tendo respondido diversas vezes por roubo e uma vez por corrupção ativa. Ismário Vanderson já foi acusado de tráfico de drogas e porte ilegal de armas. O paraense Paulo Leandro responde a processos por associação criminosa e roubo. Os outros quatro presos na operação policial não possuem antecedentes criminais.

O grupo irá responder, agora, por integrar organização criminosa. Ivon Rayner, Paulo Leandro e Elaine Maria também responderão por receptação de veículos e adulteração de chassi. E Jéssica Maria Matias, por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

O delegado do 30º DP, Márcio Gutierrez, afirmou que a investigação será ampliada. "Estamos verificando todo o alcance dessa organização para conseguir responsabilizá-los por todos os crimes praticados. Estamos também investigando se eles têm participação nos roubos desses veículos que foram apreendidos. Essa organização criminosa não se limita a esses sete criminosos que foram presos agora e aos dois que já estavam na Penitenciária de Pacatuba", completou delegado.


Fonte: Diário do Nordeste

TIROTEIO DEIXA PM E DOIS SUSPEITOS DE ROUBO BALEADOS EM FORTALEZA

Um policial militar e dois suspeitos de um roubo ficaram feridos durante um tiroteio, no cruzamento das ruas São Paulo com São Francisco, no bairro Jardim Jatobá, em Fortaleza, na tarde de ontem. Conforme a Polícia, uma patrulha do 17ºBPM (Conjunto Ceará) foi acionada para checar uma denúncia de assalto a um frigorífico, mas ao chegar no local encontrou os criminosos e houve a troca de tiros.

De acordo com o coronel Francisco Souto, comandante do Policiamento da Capital (CPC), os policiais foram recebidos a bala e revidaram. "Os bandidos viram a aproximação da viatura e começaram a atirar. Os policiais reagiram e feriram duas pessoas", explicou.

Segundo o oficial, o subtenente Rodrigues, que comandava a patrulha, foi atingido na perna e sofreu uma lesão no fêmur. Ainda segundo Souto, o estado de saúde de um dos suspeitos é grave, mas o outro não corre risco de morte.

Os três feridos foram encaminhados ao Instituto Doutor José Frota (IJF). O subtenente foi submetido a um procedimento cirúrgico na unidade de saúde.

O comandante do CPC disse que, como há informações de que outras pessoas agiram no assalto que desencadeou o tiroteio, o policiamento da área foi intensificado e diligências estão sendo feitas. "Se existirem outros suspeitos nós iremos encontrá-los", declarou.

Fonte: Diário do Nordeste

POLÍCIA PRENDE JOVEM COM TRÊS ARMAS DE FOGO E BASTANTE MUNIÇÃO EM MILAGRES

O agricultor José Ferreira Dantas, de 26 anos, foi preso no início da tarde desta quarta-feira em sua residência no Sítio Saco na zona rural de Milagres por força de decisão judicial. Os Sargentos Leandro Vidal, Inaldo e Rolim e os Soldados Lima, Rezende, Moura e Walbert acompanharam a oficiala de justiça, Maria Auleniza Fernandes Cruz, no cumprimento de Mandados de Busca e Apreensão e de Prisão Preventiva solicitado pelo Ministério Público e expedido pelo Juiz de Direito, Judson Pereira Spindola Júnior.

Na casa dele, foram apreendidas duas espingardas sendo uma calibre 12 e a outra 17 além de um revólver calibre 38 e farta munição. De acordo com a polícia, 17 cartuchos calibre 12, sendo onze deflagrados e seis intactos; 14 cartuchos calibre 22 intactos; e mais 21 cartuchos calibre 38, sendo 19 intactos e dois deflagrados. Zé Ferreira foi preso em flagrante e se encontra à disposição da justiça na carceragem da Delegacia de Polícia Civil de Milagres. 

ATENTADO – Por outro lado, no dia anterior foi registrado um atentado à bala em Juazeiro do Norte mais precisamente na Rua Antonio Domingos em frente ao número 114 no bairro Antonio Vieira. Uma patrulha do Ronda Tático de Apoio foi lá e se deparou com Francisco R. G da Silva, de 27 anos, residente naquele bairro, o qual tinha sido lesionado com um tiro na perna esquerda. Segundo disse, um casal que viajava num Fiat Pálio de cor vermelha se aproximou do mesmo atirando.

MISÉRIA

IMPEACHMENT: PRIMEIRO DIA DO JULGAMENTO TEM BATE-BOCA E ACUSAÇÕES

O primeiro dia do julgamento do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, terminou com o depoimento da testemunha da acusação, o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) Antônio Carlos Costa D´Ávila Carvalho Júnior, após sessões seguidas que somaram mais de 15 horas de perguntas, respostas, bate-bocas, troca de acusações, tudo sob a presidência de Ricardo Lewandrowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa de Dilma comemorou o fato de a principal testemunha da acusação, o procurador do TCU, Júlio Marcelo de Oliveira,ter sido ouvida como informante. O principal argumento usado pelo advogado de defesa José Eduardo Cardozo que convenceu  Lewandowski a dispensá-lo como testemunha foi o de que o procurador participou do movimento “Vem pra Rampa”.

Por meio desse movimento Júlio Marcelo teria pressionado, segundo Cardozo, ministros do Tribunal de Contas da União a rejeitar as contas de Dilma. “O procurador atuou como militante político de uma causa”, disse o advogado da petista, questionando sua insenção como testemunha no processo.

Tratamento isonômico

A medida alterou as estratégias da defesa e acusação. Senadores que apoiam o impeachment afirmaram que tentarão fazer o mesmo com as testemunhas de defesa. “O que nós vamos solicitar é um tratamento isonômico”, disse o senador Cassio Cunha Lima (PSDB-PB). "Vamos nos reunir antes da sessão para decidir quais pedidos de suspensão serão feitos".

O senador minimizou o fato do procurador ter sido ouvido como informante e disse que o depoimento de Júlio Marcelo foi “devastador”. “O depoimento de Júlio Marcelo foi devastador na comprovação daquilo que todos nós já sabemos: que a presidente Dilma cometeu crime de responsabilidade”, disse.

Cardozo disse que mesmo que algumas testemunhas de defesa sejam ouvidas como informantes, o impacto será menor do que o que aconteceu com acusação. “Nós teremos uma situação de absoluta tranquilidade em relação às testemunhas de defesa, pois, para nós, nenhuma testemunha é vital como era o Júlio Marcelo para eles”, disse. “Se for o caso, podemos estudar substituir alguma”.

Bate-boca e acusação

Ao longo das sessões de quatro horas, que eram interrompidas por intervalos antes de serem reiniciadas, a manhã começou com muitas questões de ordem e Júlio Marcelo de Oliveira só começou a ser ouvido após as 14h. Ao longo do dia e da noite, o plenário do Senado foi palco de muitas discussões entre senadores, depoentes e até acusações.

Durante as sessões, várias vezes houve bate-boca entre senadores da situação e da oposição, como quando o  senador Paulo Rocha (PT-PA) acusou o ministro do STF Gilmar Mendes de ter uma “posição política clara nos [seus] julgamento, sem nenhuma independência”, o que causou um grande debate no plenário e que praticamente fugiu do controle do ministro Lewandowski, que não conseguiu dar continuidade ao depoimento de Oliveira até os ânimos se acalmarem.

Outra situação de conflito foi o fim do depoimento do procurador  Júlio Marcelo de Oliveira, quando houve uma troca de farpas entre ele e o advogado de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que o primeiro dia do julgamento“sempre é mais tenso, conturbado, as partes conflitam mais nos pontos de vista". "Meramente transformar a sessão de julgamento em confronto político pouco acrescentará ao processo. Era fundamental mais objetividade, tanto de quem vai perguntar quanto de quem vai responder”, disse.

A sessão será retomada amanhã, às 9h com o depoimento das testemunhas de defesa: consultor jurídico Geraldo Luiz Mascarenhas Prado, o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, a ex-secretária de Orçamento Federal Esther Dweck, o ex-secretário-executivo do Ministério da Educação Luiz Cláudio Costa e o professor deDireito da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) Ricardo Lodi Ribeiro. Com informações da Agência Brasil.


MISÉRIA

terça-feira, 23 de agosto de 2016

TREINADOR DE ESCOLINHA DE FUTEBOL É PRESO POR ABUSAR DE CRIANÇAS

Em busca do sonho de se tornarem jogadores de futebol, dois primos, ambos de 11 anos, se matricularam em uma escolinha. O que as crianças não sabiam era que o treinador, José Darcy Romoaldo da Silva, de 48 anos, acabara de sair da prisão, onde permaneceu seis anos cumprindo pena por atentado ao pudor de sete vítimas.

Conforme a delegada Ivana Timbó, depois que saiu da prisão, Romualdo fundou uma escolinha de futebol em Fortaleza. Ele usava do meio de trabalho para ganhar a confiança das crianças, especificamente meninos.

A titular diz que, em depoimento, o suspeito comentou que optava pelos garotos de 12 a 16, anos, mas as últimas vítimas são crianças. “Ele falou que a preferência dele é por meninos na faixa de 12 a 16 anos, mas duas vítimas são de 11 anos. Os abusos aconteciam na casa das próprias crianças”, relatou Ivana.


Em meio a uma rotina de amizade entre Romoaldo e os alunos, a delegada Ivana diz que os meninos eram constantemente presenteados pelo professor. “Todo menino vislumbra um dia ser um Neymar. Eram roupas, sapatos, vídeo game. Tudo o que as crianças gostavam", relatou.

 A titular da Delegacia de Combate a Exploração Sexual da Criança e do Adolescente (Dececa) diz que, há três meses, o pai de uma das crianças flagrou o homem abusando do garoto dentro de casa. A situação fez com que o homem procurasse à Delegacia. O flagrante não foi possível, mas a delegada afirma que começou uma investigação, que resultou no mandado de prisão preventiva de Romualdo.

 Na manhã desta segunda-feira, 22, o suspeito foi preso na própria residência, onde mora com a mãe, de 77 anos e um irmão. A titular da Dececa diz que os familiares desconfiavam da prática do professor e pediram que ele não levasse as crianças até a residência da família.

 "Ele (preso) disse que a partir de agora vai procurar a Deus, que vai ser evangélico e no final de tudo falou que estava bastante arrependido. É complicado acreditar no arrependimento dele, pois se estivesse arrependido não teria reincidido", disse Ivana.

A delegada não descarta que existam outras vítimas. O bairro onde funcionava a escolinha não foi divulgado para não constranger as crianças. Existem sete inquéritos contra o homem por atentado ao pudor do ano de 2002.

Pais

A delegada alerta os pais a buscarem participar da rotina dos filhos.  Verificar a procedência das escolinhas de futebol e das demais atividades da criança. A titular da Dececa alerta que a criança, quando sofre algum tipo de violência sexual, muda de comportamento.

"Insegurança, insônia e baixo rendimento escolar aparecem com presentes. Se o filho ou filha chega com presentes que não foram dados pela família, procure saber onde ele conseguiu", aconselha.



 O POVO