quinta-feira, 5 de março de 2015

A VOZ DO POVO: AÇUDE DE SANTARÉM ESTA QUASE SECO E CARRO PIPA JÁ NÃO ABASTECE A 6 DIAS

Os moradores do distrito de Santarém distante 12 km da sede do município de Orós, tem usado as redes sociais para pedir socorro as autoridades sobre a falta de água naquela tão sofrida comunidade, de acordo com os moradores o açude que distribui água a população está quase seco e a água mal serve para tomar banho, e segundo Romário M. Cândido  e o leitor Guilherme Silva a uma semana o carro pipa não leva água para a população matar a cedo. Veja:
Click na imagem para ampliar



quarta-feira, 4 de março de 2015

DEU NO DIÁRIO CENTRO SUL: PERÍODO DE CHUVA AUMENTA RISCO DE AFOGAMENTO E DE CHOQUE ELÉTRICO

Neste ano, somente na região Centro-Sul do Ceará, foram registrados quatro casos de afogamento em açudes públicos, vitimando crianças, jovens e idosos. O período de chuvas que se inicia no Estado atrai banhistas, aumenta risco de acidentes, de choques elétricos e até a queima de equipamentos eletrodomésticos. Nos dois primeiros meses deste ano, a Coelce registrou 36.516 descargas em todo o Estado.

Anteontem, duas crianças, uma de quatro anos e outra de nove anos, morreram afogadas, logo após sofrerem choque elétrico em uma balsa ancorada e que funciona como bar e restaurante no Açude Orós, o segundo maior reservatório público do Ceará. O fato repercutiu em toda a região e causou comoção entre parentes e amigos.

O subcomandante da 1ª Seção de Bombeiros de Iguatu, tenente Marcos Acácio, chamou a atenção dos pais e de comerciantes que exploram atividades de lazer em balneários, rios e açudes. “As chuvas atraem banhistas para momentos de lazer, nos fins de semana, há mistura de bebidas alcoólicas, comidas e relaxamento com os cuidados com as crianças e adolescentes”, observou. “Infelizmente, todos os anos registramos mortes por afogamentos e graves acidentes”.

O tenente Marcos Acácio orientou que as crianças devem ser mantidas sob vigilância permanente dos pais ou responsáveis, os estabelecimentos que oferecem serviços de lazer (barracas, balsas) devem ter cuidado com a fiação elétrica e com os banhistas. “São obrigados a oferecer guarda-vidas, segundo determinação de lei estadual”, frisou o militar.


Blog Diário Centro Sul do Jornal Diário do Nordeste

MILAGRES-CE: POLÍCIA PRENDE CASAL PASSANDO CÉDULAS FALSAS NO COMÉRCIO

Policiais do Destacamento Militar de Milagres prenderam um casal por volta das 19 horas desta segunda-feira praticando um derramamento de dinheiro falso junto a estabelecimentos comerciais e de serviços daquele município. As prisões de Miguel Paulo da Paz, de 41, e sua companheira Monique Silva Vasconcelos, de 26 anos, ocorreram na localidade denominada Café da Linha na zona rural de Milagres.

Eles estavam em um veículo Vectra de cor azul e placas CLP-5290, inscrição de São Paulo, e em poder da dupla os PMs encontraram 31 cédulas falsas de R$ 100,00 e mais R$ 218,00 verdadeiros que os próprios admitiram terem recebido na forma de troca quando do pagamento de algo com cédulas falsas. Miguel é natural de Porteiras, mas, há três meses, estava morando no Sítio Santa Rosa entre Juazeiro e Crato.

Antes, residiu durante algum tempo em São Paulo onde conheceu Monique e a trouxe para o Cariri. Ele foi trazido para ser autuado em flagrante na Delegacia de Polícia Federal de Juazeiro pelos Cabos Roberto e Ednilton e os Soldados Siqueira, Rolim e Dos Santos. O acusado falo ter recebido o dinheiro no pagamento de uma dívida e sabia que era falso, mas não citou o nome do credor e nem o valor captado


MISÉRIA

BANCO DO NORDESTE DEVE LANÇAR EDITAIS DE CONCURSO EM ABRIL

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) pretende lançar os editais para a realização de dois concursos públicos até o início de abril. Os projetos dos certames, com informações sobre o número de vagas e o conteúdo a ser estudado pelos candidatos, estão sendo finalizados pelo Banco, que atua nos nove estados nordestinos, no norte de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo.

Conforme já noticiado pelo Diário do Nordeste, em dezembro de 2014, o Banco poderia realizar mais de um concurso neste ano. De acordo com o presidente do BNB, Nelson Antônio de Souza, um dos certames terá a maioria das vagas para advogados, engenheiros e economistas, que poderão atuar ou não em território cearense.

O edital do concurso público para cargos de nível superior deveria ser publicado entre o início de fevereiro e o começo de março, mas, segundo o presidente, o projeto teve de passar por ajustes. A previsão, agora, é que seja publicado no fim deste mês ou no início de abril.

Mestres e doutores

Já o outro certame será direcionado exclusivamente a mestres e doutores ligados a áreas como Agronomia, Zootecnia e Economia, por exemplo. Os aprovados serão lotados no Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), em Fortaleza.

"Estamos trabalhando para reforçar nossas equipes e, assim, ajudar a desenvolver as regiões onde atuamos. Com relação ao Etene, precisamos dizer que o órgão sempre foi um celeiro de pesquisa", afirma Nelson, destacando que a realização dos concursos está relacionada ao estudo sobre as perspectivas e possibilidades de crescimento para o Nordeste até 2022.

O documento, elaborado em parceria com a professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e especialista em desenvolvimento regional, Tânia Bacelar, começou a ser feito em 2012 e foi concluído no fim de 2014, contemplando diversos setores da economia.

Planejamento estratégico

No estudo, informa Nelson, está incluído o planejamento estratégico do BNB para 2015. As principais metas da instituição, neste ano, serão: aumentar a participação em microcrédito rural e urbano; combater a desertificação; e incrementar o investimento em economia criativa. Os recursos serão captados por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

"Teremos, neste ano, o maior orçamento do FNE para que possamos trabalhar para diminuir as desigualdades sociais. Serão R$ 15 bilhões, o que representa um acréscimo de quase 12% em relação aos R$ 13,4 bilhões no ano passado", acrescenta. Em 2015, o BNB prevê aplicar, ao todo, R$ 27,2 bilhões em diversos segmentos produtivos, valor 7,3% maior do que os R$ 25,34 bilhões investidos em 2014.

Atualmente, o BNB conta com 301 agências espalhadas em sua área de atuação, sendo 46 no Ceará. A instituição espera chegar a 338 unidades até o fim de junho de 2015. No Estado, estão previstas as inaugurações de mais três agências, sendo duas em Fortaleza (nos bairros Passaré e Parangaba) e outra no município de Itapajé, localizado na região Centro-Norte.


Diário do Nordeste

CEARÁ CONTA APENAS COM SEIS ATERROS SANITÁRIOS ENTRE OS 184 MUNICÍPIOS

Juazeiro do Norte Seis meses após o fim do prazo concedido pelo governo federal para que os municípios se adequassem à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) a maioria das cidades do Estado do Ceará não conseguiu, ainda, elaborar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), peça primordial na garantia do recebimento de recursos da União para dar fim aos lixões e instalar aterros sanitários, por meio de sistemas consorciados.

Dos 184 municípios que formam o Estado, apenas a capital, Fortaleza, cumpriu o prazo estabelecido para criação do PGRS. Até o fim do ano passado, somente os 27 municípios inseridos na Bacia do Poti, nas regiões de Crateús e Inhamuns, também tinham conseguido elaborar seus planos de gerenciamento.

Nos últimos anos houve pouco avanço em relação à criação de aterros sanitários no Estado. O Ceará passou cerca de 16 anos com apenas quatro aterros, localizados nos municípios de Caucaia, Aquiraz, Maracanaú e Sobral. Recentemente, dois novos aterros foram construídos, nos municípios de Mauriti e Brejo Santo, ambos na região do Cariri. O número de aterros existentes no Ceará, no entanto, é insignificante em relação ao que determina a legislação em vigor.

De olho nos atrasos, o Ministério Público do Ceará (MPCE) cobra dos municípios o cumprimento da PNRS, realizando, em muitos casos, Termos de Ajustamento de Condutas (TACs). Pela Lei, o lixo tem que ser encaminhado para um aterro sanitário, forrado com manta impermeável, para evitar a contaminação do solo. O chorume deve ser tratado e o gás metano tem que ser queimado. Quem não cumprir a legislação estará submetido às punições previstas na Lei de Crimes Ambientais, que prevê multa de R$ 5 mil a R$ 50 milhões.

Falta de recursos

Os municípios, por sua vez, alegam falta de condições financeiras para elaboração dos PGRS e instalação dos aterros sanitários. "Não há um único município de pequeno e médio porte no Ceará que consiga elaborar seu Plano de Gerenciamento e construir, individualmente, um aterro sanitário. Toda a demora em relação ao cumprimento da Política Nacional se dá por falta de recurso nos municípios. Quando criaram a legislação esqueceram de disponibilizar mecanismos que garantissem o aporte de recurso para os municípios brasileiros", avaliou o presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Expedito José do Nascimento.

Prefeito do município de Piquet Carneiro, na região do Sertão Central, ele observou que a entidade está buscando parceria com o governo do Estado para que o problema seja solucionado em definitivo. "Sem a participação do Estado é impossível para os municípios cumprirem o que a Lei determina. Nós estamos dialogando sobre o assunto e, ainda nesta semana, deveremos nos reunir com o secretário das Cidades, Ivo Gomes, para buscarmos avançar na elaboração dos planos de gerenciamento", disse.

O presidente da Aprece também salientou a necessidade da participação da iniciativa privada como outra forma de solucionar as demandas existentes. "Há empresas Portuguesas, e de outros países, inclusive, interessas em instalar usinas de reciclagem no Ceará. Essa seria uma excelente oportunidade para que os custos de elaboração de projetos fossem diminuídos", observou Expedito do Nascimento informando, ainda, que neste ano serão realizados oito seminários para discussão do tema. O primeiro deles, sem data informada, acontecerá no município de Gramado, no Rio Grande do Sul.

Prioridade

Conforme técnicos ligados à Secretaria de Cidades do Ceará, a criação de mecanismos que possam auxiliar os municípios cearenses a solucionar o problema, em definitivo, é vista como prioridade dentro do atual governo.

A secretária executiva do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), Maria Dias, informou que o Estado irá custear as despesas para elaboração dos PGRS. Os planos serão regionalizados e atenderão a todos os municípios do Ceará. "Nós entramos na fase licitatória para criação dos planos regionais. Ao todo, serão construídos 14 planos de gerenciamento que, segundo nossa expectativa, deverão estar prontos até o fim deste ano", disse.

O Estado também já iniciou a busca por modelos de implantação de consórcios entre municípios para gestão de aterros sanitários. O assunto foi discutido, recentemente, pelo secretário de Cidades, Ivo Gomes, junto a consultores do Banco Mundial, por meio de videoconferência.

A partir da consultoria realizada pelo Banco Mundial, foram apresentadas alternativas de governança para o aterro do sanitário da Região Metropolitana do Cariri (RMC), que já possui projeto de execução elaborado, restando, apenas, recursos para sua aplicabilidade, que poderão ser implementadas em outros consórcios formados no Estado.

O governo do Estado pretende viabilizar a elaboração dos Planos de Gestão Integrada de Resíduos e a construção de aterros sanitários, por meio de consórcios. "É desejo do governador Camilo Santana que os municípios cearenses realizem os consórcios, sem impormos a eles um modelo, mas sim, uma construção conjunta e discutida", ressaltou, em nota oficial, o secretário Ivo Gomes, acrescentando que um piloto do projeto deverá ser feito ainda neste ano.

Em setembro de 2013, o Diário do Nordeste publicou dois cadernos especiais sobre o contexto do Estado do Ceará dentro da PNRS. De lá para cá, no entanto, quase nada mudou no cenário, a não ser a intenção manifestada pelo governo do Estado em financiar a construção dos aterros.

FIQUE POR DENTRO

Legislação visa mudança de comportamento

A Lei Nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) pretende reduzir a geração de resíduos, a partir desenvolvimento de hábitos de consumo sustentáveis e de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos (pode ser reciclado ou reaproveitado) e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos (não pode ser reciclado ou reutilizado).

Dos 184 municípios do Ceará, apenas Fortaleza elaborou seu Plano Municipal de Resíduos Sólidos no prazo. Outros 27 municípios inseridos na Bacia do Poti, na região dos Inhamuns, também já tiveram seus planos confeccionados. No entanto, falta recurso para aquisição de terrenos e construção dos aterros sanitários. Por enquanto, o Estado só tem aterros sanitários em Caucaia, Aquiraz, Maracanaú, Sobral, Mauriti e Brejo Santo.


Diário do Nordeste - Roberto Crispim Colaborador

terça-feira, 3 de março de 2015

DILMA ATENDE PEDIDO DE EUNÍCIO OLIVEIRA E DIRECIONA FACULDADE DE MEDICINA PARA IGUATU

O ministro Cid Gomes sofre mais uma derrota à frente da pasta da Educação. Ao contrário do que se comenta, o ex-governador do Ceará havia indicado, ao lado de Camilo Santana e da deputada estadual Mirian Sobreira, a instalação de uma Faculdade de Medicina na região do Cariri.

Contrariando o grupo político que venceu as últimas eleições, a presidente Dilma Rousseff decidiu atender pedido do senador Eunício Oliveira (PMDB) e determinou que o ministro chefe da Casa Civil, Aloyzio Mercadante, repassasse ao ministro Cid Gomes que a instituição seria instalada no município de Iguatu, beneficiando também outro pmdbista, o deputado estadual e ex-prefeito da cidade, Agenor Neto.

O senador Eunício Oliveira teria recebido a confirmação durante reunião realizada nesta segunda-feira (3) com a cúpula do PMDB. O objetivo do grupo político de Cid era priorizar a região do Cariri, e deixar Iguatu em segundo plano.

Ouça o conexão Brasília e saiba a verdade sobre a faculdade de medicina de Iguatu
Fonte: Ceará News 7

TV PORTAL ORÓS - ENTREVISTA EDSON CÂNDIDO JORNALISTA OROENSE

Portal Orós entrevistou no último sábado 28/02 Edson Cândido jornalista Oroense e integrante do grupo imagens de teatro que estiveram em nossa cidade com a peça navalha na carne de Plínio Marcos, todas as seções da peça foi sucesso de público e crítica. Vejam: